Reprodução

 

COMPORTAMENTO REPRODUTIVO
 
Além do sistema de acasalamento monogâmico, onde o casal permanece junto até o desaparecimento de um deles, os cavalos-marinhos apresentam um elaborado comportamento de corte. O macho escolhe uma fêmea e começa a exibir-se; nada junto à fêmea, enlaça sua calda e, através de contrações musculares da parede da bolsa incubadora, abre seu orifício, solicitando que a fêmea deposite seus ovos (ovócitos). Após algumas horas ou até dois a três dias de corte, ocorre a cópula: através de movimentos sincrônicos do casal, a fêmea introduz seu ovopositor (estrutura exteriorizada somente no momento da cópula) no orifício da bolsa incubadora do macho e transferi todos os ovócitos produzidos; o macho libera seus espermatozóides e..., está grávido! O período de pregnância em cavalos-marinhos varia com a espécie e temperatura da água. Para a espécie brasileira H. reidi, este período se estende de 12 à 20 dias, dependendo da temperatura, sendo mais freqüente 12 dias para nosso clima tropical. Tanto a fecundação, quanto o desenvolvimento embrionário é interno, todas as fases larvais passam-se dentro da bolsa incubadora. O nascimento dos cavalos-marinhos ocorre, normalmente à noite, o macho apresenta contrações musculares, forçando a expulsão dos juvenis pelo mesmo orifício por onde entraram os ovócitos. Ao nascimento, os juvenis ou alevinos, estão completamente formados, sendo cópias dos adultos. São capazes de natação e alimentação independentes e, a partir daí, não existe mais cuidado dos pais com a prole. Um macho de H. reidi em laboratório, incuba em média, 400 embriões em sua bolsa a cada gestação.
 
H. reidi em corte


                          www.trexpets.com.br   Produtos destinados a Herpetofauna.

                          www.zoopets.com.br
 
Informações e cuidados básicos.
.

Projeto Hippocampus